Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

agalma

talvez a emoção que menos estimule o poeta seja a alegria, tão breve e rara de sentir

talvez a emoção que menos estimule o poeta seja a alegria, tão breve e rara de sentir

conhecemo-nos agora

neste bar da praia. Falámos uns dez minutos e pediste licença para ir fazer um telefonema.

Estou a escrever neste papel, a quente, para que não se baralhem as expectativas que tenho, para que não me ou te desculpe amanhã do que sinto agora.

Desejo que não me perguntes o nome ou onde nasci, chama-me o que quiseres, eu vou tocar-te no braço se for preciso.

Mas quero saber o que pensas da sabedoria e que música gostas de ouvir. E das palavras e da poesia, que companhia te fazem?

E quando nos despedirmos sem garantia nenhuma de nos voltarmos a encontrar vou sentir-me mais feliz por saber que também vives debaixo do meu céu.

Porque ainda não te conheço mas já te escolhi para te cobrir de sonhos.

1 comentário

Comentar post

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D