Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

agalma

talvez a emoção que menos estimule o poeta seja a alegria, tão breve e rara de sentir

talvez a emoção que menos estimule o poeta seja a alegria, tão breve e rara de sentir

hipocrisia

Tenho um detetor (de última geração, a avaliar pela competência) que não me dá sossego em certas conversas, activa logo o on. É lamentável desperdiçar tempo e palavras a trocar conceitos e banalidades que nada têm a ver com o que se pensa de forma séria e honesta. Entra-se na tal corrente do politicamente correcto e da hipocrisia oficial.

Pouco posso fazer contra esta ambição palerma e primária, mas posso não alinhar. A pretensão absurda de que se pode viver aldrabando e sacaneando porque se está a cumprir as entrelinhas deste manual politicamente correcto, deste policiamento bufo, é acabar com a autenticidade e a solidariedade, valores que deveriam ser, acima de tudo, de privilegiar.

Vivemos numa sociedade doente com muito para fazer, esbarrando, no entanto, em respostas cínicas e empobrecedoras da nossa humanidade.

Eu, sempre que posso, fujo, mas enquanto estou, é com os olhos bem abertos.

Desconfiada e admirada com a dessincronização entre o que se pensa ou faz e o que se diz.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D