Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

agalma

talvez a emoção que menos estimule o poeta seja a alegria, tão breve e rara de sentir

talvez a emoção que menos estimule o poeta seja a alegria, tão breve e rara de sentir

pudor

Emocionam-me, cada vez mais, as demonstrações discretas de amor.

Os gestos, os sorrisos e as amabilidades cheias de generoso afecto.

Abaixo o espalhafato.

ando a bordar promessas

como quem borda pássaros e flores.

O ponto pé de flor segue a direito

enquanto me lembro da confiança e do encanto

que embrulharam tantas intenções e enganos.

As minhas e as de outros.

Das que fiz sei as circunstâncias, já das outras nem tanto.

Mas é pouco relevante, porque, sabiamente

e sem que o tenhamos determinado,

a água bebe-se sempre em copo opaco.

 

Dizem que não podem ser reclamadas,

as promessas,

porque não têm cobertura legal.

Por isso, e para que não as esqueça, ainda,

vou dando pontos e escolhendo cores

ao ritmo de canções antigas,

de intervenção, tango e bossa nova.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D