Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

agalma

talvez a emoção que menos estimule o poeta seja a alegria, tão breve e rara de sentir

talvez a emoção que menos estimule o poeta seja a alegria, tão breve e rara de sentir

de modo que

cada vez gosto mais de bolos. Ando mesmo caída por fotografias de bolos cremosos, especialmente de chocolate. E, por vezes, até isso me parece indecente, dado o colapso absurdo de sofrimento e destruição a que assistimos, mas temos de inventar encantos. Mas nem tudo são bolos.

Adorei o filme de Michel Franco, As filhas de Abril, tão humanamente cruel. A manipulação limite, ou seja, quando existe consciência do caminho que é preciso ir fazendo para se chegar ao controle do outro, sempre com muito encantamento e as melhores intenções, é de arrepiar. As reacções de concordância e de imobilidade que, por norma, vão ocorrendo são, por vezes, perturbadas por desvios arrojados que paralisam o guião. Pensamentos relâmpago, pequenos detalhes e eis outra história.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D